10 técnicos mais bem pagos do Brasil


Jorge Jesus e Renato Gaúcho

A função de técnico vem sendo valorizada, não só em prestígio, mas também financeiramente no país. Alguns salários já superam até mesmo o de jogadores consagrados. Mesmo as equipes que possuem um baixo orçamento – comparado com as consideradas gigantes – desembolsam valores na casa das centenas de milhares de reais para ter um treinador de algum renome no comando.
A chegada de Jorge Jesus, atual técnico do Clube de Regatas Flamengo, ajudou a inflar ainda mais esse mercado, pois ele é o único no país que possui vencimentos acima de R$ 1 milhão. Abaixo do português no ranking dos técnicos mais bem pagos, Renato Gaúcho e Jorge Sampaoli também têm um salário estratosférico, mas ainda assim recebem R$ 600 mil a menos em relação ao Mister.

VEJA A LISTA COMPLETA DOS 10 TÉCNICOS MAIS BEM PAGOS DO BRASIL:

1   Jorge Jesus (Flamengo): R$ 1,5 milhão por mês
2.    Renato Gaúcho (Grêmio): R$ 900 mil
Jorge Sampaoli (Santos): R$ 900 mil
4.    Mano Menezes (Palmeiras): R$ 750 mil
5.    Tiago Nunes (Corinthians): R$ 600 mil
Abel Braga (Cruzeiro): R$ 600 mil
7.    Luxemburgo (Vasco): R$ 300 mil
Roger Machado (Bahia): R$ 300 mil
9.    Fernando Diniz (São Paulo): R$ 280 mil
10. Rogério Ceni (Fortaleza): R$ 250 mil
Vagner Mancini (Atlético): R$ 250 mil
Zé Ricardo (Internacional): R$ 250 mil
13. Alberto Valentim (Botafogo): R$ 180 mil
Uma curiosidade interessante é que dos três técnicos que mais ganham dinheiro no futebol brasileiro, dois são estrangeiros, vale lembrar que nosso país sempre foi visto como um terreno hostil para comandantes de outras nacionalidades. Esse paradigma parece estar mudando nos últimos tempos, gerando incomodo nos treinadores brasileiros.
Mano Menezes, em alusão a Jorge Jesus ironizou os comentaristas no programa ‘Bem Amigos’, dos canais SporTV. O atual técnico da Sociedade Esportiva Palmeiras, em tom de deboche e claramente irritado disparou: “A gente tem mais do mesmo todos os dias também nos comentários, não é? Eu acho que está na hora de vir alguns comentaristas portugueses para cá e darmos uma qualificada no nosso debate. Não seria justo vir só para o segmento dos técnicos, narradores também seriam bons.”
A entrada desses dois técnicos estrangeiros em duas das maiores equipes do Brasil, somado com o bom desempenho que ambos estão entregando, pode mudar de vez a visão dos outros clubes e desencadear, já na próxima temporada, uma “invasão” estrangeira para ocupar esse cargo no país.